sábado, 7 de dezembro de 2013

Avaliação de professores

Ontem, ouvi na rádio uns quantos professores nas galerias da Assembleia da Republica que gritavam a plenos pulmões a palavra "fascistas".
A simples comparação do actual regime com o fascismo revela uma ignorância atroz de quem tem a obrigatoriedade de possuir uma cultura acima da média.
Num mundo cada vez mais competitivo, começo a perceber a aversão dos docentes em serem avaliados. Não só o deveriam ser, como a prova deveria ser transversal a todos os professores no activo e ter um peso considerável nas colocações e progressões na carreira. Quem tem medo de revelar aquilo que (não) sabe?

1 comentário:

João Vaz disse...

Eu acho que eles estavam a apelar à instauração de um regime fascista...